Connect with us

Hi, what are you looking for?

Atualidades

Anvisa autoriza mudanças em teste da vacina de Oxford

anvisa-autoriza-mudancas-em-teste-da-vacina-de-oxford

Medida prevê duas doses do imunizante, em vez de uma

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou mudanças no protocolo do teste com a chamada “vacina de Oxford”, objeto de um dos ensaios clínicos em curso no Brasil e apontada por pesquisadores e pelo governo federal como uma das alternativas mais promissoras de prevenção da covid-19.

A alteração é a aplicação de uma dose de reforço, totalizando duas doses em vez de uma, como originalmente havia sido proposto. Essa parcela adicional de vacina será ministrada tanto para os que já haviam recebido a substância quanto para os voluntários que ainda receberão a vacina. No primeiro caso, o intervalo entre uma e outra será de quatro semanas.

A medida foi tomada a pedido dos responsáveis pela pesquisa. A mudança se deve ao fato de alguns estudos indicarem que a aplicação de duas doses pode produzir resultados mais efetivos na imunização.

Outra atualização foi a ampliação da faixa etária do grupo participante da pesquisa. Originalmente eram admitidas pessoas de 18 a 55 anos. A idade limite foi estendida para até 69 anos, incluindo uma faixas de idosos, o segmento que mais morre em função da covid-19.

A “vacina de Oxford” passou a ser conhecida popularmente por este apelido por se tratar de uma pesquisa capitaneada pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, em parceria com o laboratório Astrazeneca.

O governo brasileiro celebrou um acordo com os agentes responsáveis para que o Brasil tenha preferência na aquisição de insumos e da transferência de tecnologia. O acerto inclui a pré-compra de insumos para 30 milhões de doses em dezembro e o repasse de tecnologia para a fabricação no país de mais 70 milhões de doses ao longo do ano de 2021.

A produção ficará a cargo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), órgão vinculado ao Ministério da Saúde.

Na semana passada, o governo federal editou Medida Provisória alocando R$ 1,99 bilhão em recursos para o custeio da aquisição dos insumos e transferência de tecnologia da vacina.

A vacina
Desenvolvida pela Universidade de Oxford, a vacina foi elaborada através da plataforma tecnológica de vírus não replicante (a partir do adenovírus de chimpanzé, obtém-se um adenovírus geneticamente modificado, por meio da inserção do gene que codifica a proteína S do vírus SARS-COV-2, do novo coronavírus). De acordo com o governo, embora seja baseada em uma nova tecnologia, esta plataforma já foi testada anteriormente para outras doenças, como, por exemplo, nos surtos de ebola e Mers (síndrome respiratória do Oriente Médio causada por outro tipo de coronavírus) e é semelhante a outras plataformas da Bio-Manguinhos/Fiocruz, o que facilita a sua implantação em tempo reduzido. A vacina está na Fase 3 dos ensaios clínicos, que é a última etapa de testes em seres humanos para determinar a segurança e eficácia.

Written By

Viciado em todos tipos de streaming (Netflix, Amazon, HBO Max, Globoplay, Disney e tudo mais), e uso meu vício para o bem de todos compartilhando o que descubro com os leitores. Curto praia, sol e beach tênis.

Advertisement

Recomendas

Esporte

Não se enganem, torcedores dos Mavericks, a batalha ainda não acabou! Apesar da vitória dos Celtics em Dallas, por 106-99, que lhes deu uma...

Curiosidades

O fascinante motivo de existirem 60 segundos em cada minuto e 60 minutos em cada hora tem mais de 3000 anos

Tudo Sobre

O fenômeno dos Apps de encontros entre homens mais velhos e jovens atraentes

Curiosidades

Contrato de namoro protege casais que querem evitar ‘união estável’

Esporte

Lucas Paqueta envolvido em caso de escândalo das apostas na Inglaterra

Últimas

Mundo

Após condenação Trump pode ser o primeiro presidente americano a governar preso

Esporte

Marca compara o brasileiro a um imperador romano. Até veículos de Barcelona reconhecem a supremacia do clube madrileno: "História interminável"

Criptomoedas

Peter Schiff, o economista que previu a crise financeira de 2008 e um defensor fervoroso do ouro, declarou recentemente que o Bitcoin está “morto”....

Tecnologia

Concorrente menor da gigante dos serviços de nuvem apresenta ótima performance

Mais notícias relacionadas

Saúde

Universidade de Oxford divulga resultados de pesquisa e aponta como minimizar o desenvolvimento da doença

Inteligência Artificial

Nova ferramenta foi desenvolvida com dados da população da Dinamarca

Famosos

Cantora revela alguns esquecimentos, que a tem deixado triste

Famosos

Cantor está internado em hospital com embolia pulmonar

Saúde

Mileide Guedes estava desaparecida desde a madrugada de sábado (2)

Famosos

Cada sessão do tratamento que usa microagulhamento e radiofrequência custa 5,5 mil reais

Saúde

Influenciadora e empresária traz dicas essenciais para proteger a pele no verão

Saúde

Descubra quais os hábitos para cuidar da pele após os 40 anos