Connect with us

Hi, what are you looking for?

Mundo

Investimento estranho: os bunkers dos bilionários

Os bilionários estão preocupados com as catástrofes climáticas

Cenas cada vez mais comum de eventos extremos causados pelo aquecimento global (F.Stankuns/IPEA)
Cenas cada vez mais comum de eventos extremos causados pelo aquecimento global (F.Stankuns/IPEA)

O interesse de bilionários em bunkers de luxo como preparação para eventualidades apocalípticas tem crescido nos últimos anos, e Mark Zuckerberg não é o único a investir nesse tipo de proteção. Além do bunker milionário na ilha de Kauai, no Havaí, construído por Zuckerberg em 2014 com um investimento inicial de US$ 150 milhões, outros magnatas também estão seguindo essa tendência.

Google usa a inteligência artificial para prever catástrofes climáticas
Google usa a inteligência artificial para prever catástrofes climáticas (Divulgação)

Um exemplo é o empresário Elon Musk, conhecido por suas iniciativas ousadas no setor de tecnologia e exploração espacial. Musk investiu em um bunker subterrâneo de alta tecnologia no Novo México, projetado para suportar condições extremas e garantir a segurança em caso de desastres globais.

Outro bilionário que entrou para a lista é Jeff Bezos, fundador da Amazon e da empresa de exploração espacial Blue Origin. Bezos construiu um bunker de última geração em uma propriedade isolada no Texas, equipado com sistemas avançados de filtragem de ar, suprimentos de alimentos e água de longa duração, e tecnologia de comunicação de alta segurança.

Missão da agência espacial americana (NASA) tentará desviar trajetória de asteróide e criar mecanismo de defesa para a Terra
Missão da agência espacial americana (NASA) tentará desviar trajetória de asteróide e criar mecanismo de defesa para a Terra

Esses investimentos significativos levantam questões sobre as motivações por trás dessas decisões. Embora possam ser vistos como medidas de precaução contra ameaças globais, como desastres naturais, pandemias ou conflitos políticos, também refletem uma sensação crescente de incerteza em relação ao futuro.

No entanto, é importante considerar as implicações éticas e sociais desses bunkers de luxo. Enquanto os bilionários buscam proteger a si mesmos e suas famílias em caso de crise, é crucial garantir que tais medidas não agravem a desigualdade e não ocorram às custas do bem-estar coletivo.

Jeff Bezos vendeu ações milionárias, assim como Mark
Jeff Bezos vendeu ações milionárias, assim como Mark (Foto: Reprodução/Twitter X)

Enquanto Zuckerberg, Musk, Bezos e outros bilionários continuam a investir em bunkers de luxo, o debate sobre a ética e a equidade dessas ações certamente continuará a ser discutido em um mundo cada vez mais incerto.

Written By

Viciado em todos tipos de streaming (Netflix, Amazon, HBO Max, Globoplay, Disney e tudo mais), e uso meu vício para o bem de todos compartilhando o que descubro com os leitores. Curto praia, sol e beach tênis.

Advertisement

Recomendas

Esporte

Não se enganem, torcedores dos Mavericks, a batalha ainda não acabou! Apesar da vitória dos Celtics em Dallas, por 106-99, que lhes deu uma...

Curiosidades

O fascinante motivo de existirem 60 segundos em cada minuto e 60 minutos em cada hora tem mais de 3000 anos

Tudo Sobre

O fenômeno dos Apps de encontros entre homens mais velhos e jovens atraentes

Curiosidades

Contrato de namoro protege casais que querem evitar ‘união estável’

Esporte

Lucas Paqueta envolvido em caso de escândalo das apostas na Inglaterra

Últimas

Mundo

Após condenação Trump pode ser o primeiro presidente americano a governar preso

Esporte

Marca compara o brasileiro a um imperador romano. Até veículos de Barcelona reconhecem a supremacia do clube madrileno: "História interminável"

Criptomoedas

Peter Schiff, o economista que previu a crise financeira de 2008 e um defensor fervoroso do ouro, declarou recentemente que o Bitcoin está “morto”....

Tecnologia

Concorrente menor da gigante dos serviços de nuvem apresenta ótima performance

Mais notícias relacionadas

Atualidades

Dados do Relatório da Desigualdade Mundial mostra que fatia dos super ricos cresceu